PROJETO ‘PANÓPTICO’

ALDO PEDROSA

 

De acordo com Michel Foucault, o panóptico é um sistema arquitetônico criado pelo jurista inglês Jeremy Bentham, no século XVIII, como um modelo de arquitetura para permitir a constante vigilância, por meio da distribuição de celas que cercam uma torre central em um edifício circular.

 

Na contemporaneidade houve a instauração de um novo sistema panóptico - às vezes oculto, outras explícito, e mesmo quando explícito muitas vezes não notado. Um panóptico ideológico e também tecnológico que não apenas instaura a vigilância, como é o fim primeiro do sistema arquitetônico de Jeremy Bentham. Este panóptico instaura a necessidade de “olhar‟, de investir na banalidade das vidas alheias, de se aventurar pelas janelas de um condomínio ou pelas “janelas” das web-pages na internet, a fim de procurar os detalhes “reais‟ de “cenas reais”, que satisfaçam a vontade de “ver” e/ou de se exibir. O panóptico se amplia numa sociedade dominada pelas imagens técnicas, que oportunizam aos seres adentrarem às vidas alheias ou se mostrarem para todo o mundo. A realidade é dominada por “imagens escópicas” de todo o tipo, da vigilância às web-cams, da internet ao Reality Show, pelo jornalismo investigativo e por um novo cinema-veritè.

 

A poética, exposta neste ambiente virtual e interativo, explora o panoptismo contemporâneo de forma ampla, dando aos usuários a possibilidade de participarem de uma experiência voyeurista e vigilante. Somada ao termo panoptismo, está a noção de escopofilia, que, segundo Sigmund Freud, consiste na pulsão de tomar o outro como objeto, submetendo-o a um olhar fixo e curioso.

 

O projeto em questão apresenta a continuidade da pesquisa poética do artista-pesquisador Aldo Pedrosa, iniciada no Mestrado em Artes na Universidade Federal de Uberlândia/MG no período de 2010 a 2012, com o título: ‘Poéticas do Olhar: escopofilia e panoptismo em uma produção videográfica’, sob a orientação da Profa. Dra. Beatriz Rauscher. A continuidade desta pesquisa está em fase desenvolvimento no Doutorado em Artes Visuais na Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, com a orientação do Prof. Dr. José Eduardo Ribeiro de Paiva.

 

Para esta pesquisa, foram realizadas quatro obras em videoarte: os vídeos em single-channel ‘Olho Mágico’ e ‘À Espreita’, e os vídeos interativos: ‘Telescópio’ e ‘Janela’. Estas produções foram exibidas na exposição de nome ‘Panóptico’, realizada para a conclusão do Mestrado, e em outras mostras e exibições no Brasil e no exterior, como na exposição ‘En quete du lieu - Espaces Atraverses’ na Galerie Michel Journiac, pertencente à Université Paris I - Panthéon-Sorbonne, em Paris, França, no mês de  novembro de 2012. Três destes vídeos foram inseridos neste ambiente virtual, apresentando, desta forma, novas possibilidades de fruição.

 

Para a produção deste ambiente tomou-se como ponto de partida o panoptismo e a escopofilia do dia-a-dia, a partir da simulação da fachada de um prédio no qual suas janelas dão a ver cenas que evocam o voyeurismo e a vigilância. Apesar de ser um ambiente, de certa forma, simulado, em nenhum momento tem-se o compromisso com a verossimilhança, pois algumas destas janelas apresentam cenas externas - no caso das janelas que exibem os vídeos ‘Olho Mágico’, ‘Telescópio’ e ‘À Espreita’.

 

Outras janelas já permitem ao usuário (observador/interator) adentrar a um apartamento ‘real’ - o próprio apartamento do artista-pesquisador Aldo Pedrosa. Desta forma, é permitido ao internauta se tornar um voyeur da intimidade do artista - que outrora também foi um voyeur e vigilante quando produziu os vídeos em questão. Desta forma, estabelece-se um ininterrupto jogo voyeurista, que ocorre na medida em que o interator adentra ao interior do apartamento e nele tem a possibilidade de observar as janelas onde, de fato, foram gravados os três vídeos exibidos neste ambiente virtual.

 

O processo de produção contou com o auxílio de alguns bolsistas da modalidade de computação gráfica do programa institucional de extensão Arte Educação, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro - Câmpus Uberaba. Os bolsistas Keslly Velozo e Raphaela Groff iniciaram o trabalho em 2012. Em 2013, após a aprovação no edital ‘Trocas Contemporâneas - Interações Artísticas Regionais’, o bolsista Keslly Velozo continuou o trabalho juntamente com os novos bolsistas Hiago Alves e Daniel Assis.

 

O ambiente foi confeccionado utilizando-se HTML e o software Adobe Flash. Para a produção dos vídeos foram utilizadas imagens em alta definição, editadas no software Adobe Premiere.

 

Como mencionado anteriormente, este projeto foi aprovado pelo edital ‘Trocas Contemporâneas - Interações Artísticas Regionais’, proposto pela Fase 10 - Ação Contemporânea, em julho de 2013. A equipe de produção é muito grata à esta instituição,   como também à Funarte, ao Ministério da Cultura e ao IFTM Câmpus Uberaba.

 

O artista Aldo Pedrosa é representado pela ArteBarata Produções Artísticas, selo virtual que o mesmo utiliza para assinar suas obras.

 

Que todos tenham uma ótima experiência voyeurista/vigilante.

 

Muito obrigado.

 

Prof. Me. Aldo Pedrosa - artista/pesquisador

 

CRÉDITOS DA PRODUÇÃO:

 

Videoarte:

Aldo Pedrosa (artista/pesquisador)

 

Desenvolvimento do ambiente virtual externo - prédio:

Keslly Velozo (bolsista IFTM)

Hiago Alves (bolsista IFTM)

 

Desenvolvimento do ambiente virtual interno - apartamento:

Aldo Pedrosa (artista/pesquisador)

 

Publicação on-line e trabalho com Hosts e Domínios:

Keslly Velozo (bolsista IFTM)

 

Pesquisas em 3D para futuras implementações e interações:

Daniel Assis (bolsista IFTM)

 

Início de desenvolvimento do ambiente em 2012:

Raphaela Groff (ex-bolsista IFTM)

Keslly Velozo (bolsista IFTM)

CONECTE-SE

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon

Fase 10 Produções Artísticas e Editora Ltda EPP

Rua Evaristo da Veiga, 35 / sala 1008 

  Rio de Janeiro - RJ - Brasil  Cep. 20031-040

CNPJ: 40.255.762/0001-53

Tel/whatsapp: 21-991375591

© 2020 todos os direitos reservados