ALEGORIA DA CLAREIRA

Chico Fernandes

Curadoria: Marisa Flórido

 

O QUE É O PROJETO?

 

Exposição do artista Chico Fernandes, intitulada Alegoria na Clareira, com curadoria da critica e pesquisadora Marisa Flórido, composta por trabalhos realizados entre 2004 e 2017. A obra de Chico Fernandes tenciona relações entre corpo, imagem e experiências do espectador, se aproximando da linguagem documental de uma ação alegórica. O projeto propõe a apresentação de quarenta fotografias, quatro vídeos e quatro videoinstalações. No dia da abertura, o artista fará uma performance.

O projeto apresentará a trajetória de Chico Fernandes nos últimos treze anos, apresentando obras emblemáticas que marcam a sua produção, com foco no uso das mídias tecnológicas, utilizadas para pontuar questões centrais de sua pesquisa; ou seja: as relações entre corpo e imagem, ação e inação, controle e insubmissão, presença, rastro e espectro. 

 

O arcabouço expositivo se organiza a partir das três fases abaixo descritas:

1) FOTOGRAFIAS (2004 - 2006)
2) FOTOGRAFIAS E VÍDEOS (2011 – 2017)
3) VIDEOINSTALAÇÕES (2011 - 2017)


 

QUAIS OS OBJETIVOS DO PROJETO?

 

Apresentar uma exposição do artista Chico Fernandes 

 

Publicar um livro digital bilíngue sobre a exposição, com texto da curadora e imagens das obras de Chico, contendo legendas expandidas.

 

Elaborar uma landing page levando a exposição para além do Rio de Janeiro, alcançando pela web todos os países do mundo.

 

Através da publicação, ampliar a discussão, difusão e democratização das ideias e poéticas artística contemporâneas o indivíduo, o corpo e o limite. 

 

Realizar visitas guiadas para pessoas em vulnerabilidade social que amam arte mas não tem acesso.

 

Desenvolver/realizar um projeto transversalizador, tendo o Rio de Janeiro como protagonista, possibilitando, dessa maneira, o entrelaçamento entre questões associadas a vida, homem e expressão artística. 

 

Estimular e alimentar a cadeia produtiva da economia criativa.

POR QUE FAZER UMA EXPOSIÇÃO DE CHICO FERNANDES?

 

Chico Fernandes possui repertório marcado por proposições singulares que se constituem em desafios visuais contemporâneos entrelaçados ao cotidiano de um mundo onde o perigo anda a espreita. Mas o artista nada tem a temer, afinal cabe a ele a arquitetura do momento, definindo o desenlace. Subverte o trágico destino, transformando a morte em fluxo da existência. Quando o vemos em uma foto dentro da jaula com um tigre e descobrimos não se tratar de uma montagem, perdemos o flolego, como se ação estivesse se dando naquele momento. O mesmo se dá no video em que alheio aos fogos dos festejos do ano novo na praia de Copacabana, com um capacete preto, deitado na areia, com as mnaos entrelaçadas nas pernas, balança, num balé ritmado, na pulsão do vazio do que tudo aquilo representa. Trata-se de um grito mudo, protagonizado por quem transversaliza, pois só há essa saída além do desespero.

Além da exposição, o projeto prevê ainda a edição de um livro digital (e-book) sobre a exposição, com texto da curadora e imagens das obras de Chico, contendo legendas expandidas,  bem como um segmento educativo, compreendendo visitas guiadas a exposição, com a presença da curadora e/ou o artista, para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

PÚBLICO ALVO

 

Apreciadores de arte, pesquisadores, fotógrafos, videomakers, designers, críticos de arte, artistas, curadores, arquitetos e estudantes de diversas áreas, adolescentes, pessoas em vulnerabilidade social (visitas guiadas) e público em geral.
 

 

 

 

 

LEI DE INCENTIVO

 

Aprovado na Lei de Incentivo do Município do Rio de Janeiro - ISS

 

 

QUAIS OS PRODUTOS RESULTANTES DO PROJETO?

 

1) Exposição

2) Livro digital sobre o projeto

3) Visitas guiadas para jovens em vulnerabiliade social

4) Landing page

 

 

 

QUAL O PLANO DE DIVULGAÇÃO?

 

1) Contratação de assessoria de imprensa (exposição / e-book / visitas guiadas)

 

2) Impulsionamento redes sociais;

 

3) Mídia Impressa paga 

 

4) Mídia digital (web) paga

 

 

COMO SERÁ REALIZADA A EXPOSIÇÃO DA MARCA DO PATROCINADOR?

 

Os produtos resultantes do projeto serão disponibilizado ao público gratuitamente. O livro digital será disponibilizado para o patrocinador para encaminhamento a clientes e forncecedores. A logomarca do patrocinador será aplicada em todo o material de divulgação do projeto.

 

 

PORQUE PATROCINAR ARTES VISUAIS?

 

O patrocínio para realização de uma exposição de arte contemporânea vai muito além de viabilizá-la, movimenta um segmento importante da economia criativa, pois é um dos responsáveis  por gerar uma riqueza de R$ 155,6 bilhões para a economia brasileira em 2015 (ano da última pesquisa da Firjan), 900 mil postos de trabalho no Brasil, 328 mil em São Paulo e 99 mil no Rio de Janeiro. Uma empresa ao patrocinar Artes Visuais está associando a sua marca à projetos que via de regra são gratuitos possibilitando dessa maneira o acesso indistino a repertórios experimentais, bem como ampliando a interface entre obras artística e expectador. A empresa que  fomenta as artes visuais, dentre outras ações:  (i) amplia sobre maneira a formação de novas plateias; (ii) potencializa o valor da marca; (iii) fortalece o posicionamento de negócio; (iv) relacionamento com novos contatos e potenciais clientes; (v) geração de emprego e renda (vi) estímulo a criação do artista (vii) retorno de 100% do valor investido em marketing;

 

 

 

 

INVESTIMENTO

 

Valor: R$150 a 200 mil

 

 

QUERO PATROCINAR

Encaminhe uma mensagem para receber mais informações sobre esse projeto.

 

 

 

 

I would prefer not to
I would prefer not to
Cage Rage
Cage Rage

Somos a Fase 10 Ação Contemporânea, um escritório de criação / produção. Realizamos trabalhos no campo da cultura com ética e profissionalismo.

CONECTE-SE

SHORTCUT

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon

© 2020 todos os direitos reservados

  Rio de Janeiro - RJ - Brasil