post inst e faceboo.png

Escritório de criação e produção que realiza projetos em espaços fechados, urbanos e meios digitais, no campo das artes visuais, através de inúmeras linguagens: videoarte, fotografia, ação/intervenção urbana, projeção de vídeo em pequena/grande escala,  streaming, livro de artista, instalação, desenho, objeto, poéticas visuais, cinema de artista, arte postal, performance, pintura, quadrinhos, escultura, land art, dentre outras.

Projetos Realizados
Brígida Baltar: filmes

Brígida Baltar: filmes

2019 Brígida Baltar, nesta exposição, apresentou um painel de seus trabalhos em vídeo, com obras já conhecidas e outras recém-elaboradas, ainda inéditas. A retrospectiva, composta por 24 trabalhos, entre arquivos e memória da artista, se constituiu em um precioso mergulho nas fabulações, vozes e textos que compõem as narrativas do universo poético de Baltar. As ações educativas elaboradas para a exposição, contaram com a participação de cerca de 1000 jovens. Espaço Cultural BNDES-RJ.

História de uma paixão

História de uma paixão

2018 Exposição sobre a história do Flamengo, time de futebol que possui a maior torcida do Brasil, utilizando linguagens contemporâneas, como a video-arte e a arte sonora. Foram organizadas ainda, mesas de debates sobre assuntos relacionados a temas complementares, com foco em questões associadas a marketing esportivo. A realização de uma oficina de desenho recebeu, durante a exposição, dezenas de escolas públicas. Rio de Janeiro, Flamengo.

NÓS

NÓS

2016/2017 Mostra sobre relações de afeto através de desenhos, objetos, performances, instalações, vídeos, bordados e diagramas. O título refere-se tanto a primeira pessoa do plural – nós: o eu e o outro – quanto o plural de nó – forma de amarração ou entrelaçamento. Os diferentes tipos de nós são usados para funções diversas e a imagem do nó diz respeito também a uma forma mais atada de laço ou teia. CAIXA CULTURAL- Rio de Janeiro e Brasília.

Natureza Viva Artes Visuais

Natureza Viva Artes Visuais

2016 8 artistas, residentes em Brasília, criaram 8 bancos esculturas que foram instalados na Funarte-DF, com plantas típicas do Cerrado. Realizou-se, ainda, uma mostra na Galeria Fayga Ostrower, mostrando o processo de realização das obras através de fotos, vídeos, desenhos e textos. Na galeria, ocupou-se ainda as paredes laterais com monitores de vídeos em grande formato, onde o visitante, através de headphones, podia mergulhar no universo de cada artista. FUNARTE, DF.

Ponto Transição

Ponto Transição

2016 A exposição criada a partir do universo da produção de artistas que participaram, nos últimos doze anos, de editais da Fundação Nacional de Arte (FUNARTE). Alguns artistas produziram obras especialmente para a mostra. Múltiplas linguagens artisticas fizeram parte do programa, tais como: intervenções urbanas, poemas visuais, fotografia, audiovisuais, videoinstalações, esculturas e objetos. Realizou-se, ainda, uma série de debates e mesas-redondas. Fundição Progresso - RJ.

Ferreira Gullar (BNDES)

Ferreira Gullar (BNDES)

2016 Exposição mais completa já realizada sobre Ferreira Gullar. Além de trazer a baila toda a trajetória de Gullar, através de diversas obras e documentos, o projeto exibiu, pela primeira vez ao público, o mítico Poema Enterrado; obra basal que influenciou artistas como Helio Oiticica e Lygia Clark. O espaço expositivo, que foi pensado no sentido de se fazer uma imersão no universo do múltiplo artista, contou ainda com debates e projeção de vídeos. Espaço Cultural BNDES-RJ

Imagética - Ana Vitória Mussi

Imagética - Ana Vitória Mussi

2015 Retrospectiva de Ana Vitória Mussi, detentora de uma obra pioneira dedicada à exploração dos limites da imagem e dos contextos midiáticos que a relacionam a violência. Sua produção investiga a fotografia como um campo ampliado para além da noção de registro documental. Foram apresentadas diversas obras entre instalações, fotografias-serigráficas e objetual. Paço Imperial-RJ.

Lia do Rio

Lia do Rio

Sobre a natureza do tempo, 2015 A exposição possibilita reflexões sobre a obra da artista que desenvolve o seu trabalho a partir do próprio processo artístico, envolvendo, impermanência, transitoriedade, transformação, memória. De sua obra, emerge a atemporalidade que busca de capturar o tempo. Forja o seu repertório através de múltiplas linguagens. Oi Futuro Ipanema-RJ.

Victor Arruda

Victor Arruda

Um Pouco de Violência na Dose Certa, 2015 Victor expõe poemas visuais utilizando como suporte o vídeo e o Neon. São frases bem humoradas que levam o publico a refletir sobre as relações humanas e os seus desdobramentos na sociedade. A sexualidade e hipocrisia, são temas recorrente em sua obra. O artista atuou também como galerista, tendo fundado na década de 80 a Galeria Saramenha. Oi Futuro Ipanema-RJ.

Tadeu Jungle

Tadeu Jungle

Videofotopoesia, 2015. Tadeu Jungle expõe obras inéditas e faz uma releitura de seus 30 anos de trajetória. Entre os destaques, a videoinstalação “TAMTA”, com três vídeos exibidos simultaneamente numa grande sala escura; “FUGA”, poema visual, em tamanho gigante, na porta de entrada do centro cultural; um vídeo animação para o poema “PLAYGOD”; uma instalação e peripatética para o poema “VOCÊ ESTÁ AQUI”. Oi Futuro Flamengo - RJ

Fabrizio Poltronieri

Fabrizio Poltronieri

Teogonias icônicas: A apresentação do Deus computacional, 2014 Poemas visuais cuja formalização se dá através de imagens geradas ao acaso, a partir do conteúdo extraído de regiões da memória de um computador, que estabelecem um diálogo entre os aparelhos computacionais de nossa era e a época localizada antes da escrita ser a comunicação predominante nas culturas ocidentais, onde o pensamento mítico predominava. Oi Futuro Ipanema-RJ

Transperformance 3

Transperformance 3

Corpo Estranho, 2014 Em tempos afeitos à eficiência produtiva de gestores e empreendedores, festival Internacional de Performances em sua terceira edição, contou com a participação de cerca de 20 artistas nacionais e estrangeiros, que ocuparam como suas performances ruas e praças do Rio de Janeiro. Foram apresentados um conjunto de trabalhos que questionavam a cultura da eficiência. Diversos locais do Rio de Janeiro. Oi Futuro Flamengo

Mostra Grande Área

Mostra Grande Área

2014 O projeto aconteceu em 6 capitais brasileiras, através de múltiplas linguagens artísticas com a participação de inúmeros artistas. Além do fomento e difusão de repertórios que vão se constituindo através de propostas experimentais, o Grande área, com todas as suas ações gratuitas, contribuiu para a democratização do acesso no campo da cultura. Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasilia, Recife e Bahia. Funarte/MINC.

Alexandre Dacosta

Alexandre Dacosta

Autopoese, 2014 Obras inspiradas no livro que dá título a exposição. Alexandre Dacosta sempre buscou inovar e transversalizar e sua produção artistica, não se acomodando em nenhuma linguagem específica. Ferreira Gullar definiu o seu trabalho como o de um inventor de pequenos objetos e elogiou: trata-se de uma das manifestações mais inteligentes e criativas dentre as que vi ultimamente nesse gênero de arte. Oi Futuro Ipanema.

Oscar Ramos

Oscar Ramos

Letras e Palavras, 2014 O artista expos poemas visuais realizados em cinquenta anos de carreira. Óscar Ramos compôs, no Brasil do anos 1960/1970, a cena underground, tendo realizado, dentre outras importantes ações, capas de LPs de artistas como Caetano Veloso, bem como elaborou o projeto gráfico, juntamente com Luciano Figueiredo, da revista Navilouca, criada por Torquato Neto e Waly Salomão em 1971. Oi Futuro Ipanema - RJ

Adolfo Montejo Navas

Adolfo Montejo Navas

Poéticas & Sinais, 2013 POÉTICA & SINAIS fala de um conjunto de obras emblemáticas, a maioria inéditas, que funcionam centrípeta e centrifugamente, com propostas de rotação e translação de sentidos. Nascido em Madri, mas morando no Brasil há quase 20 anos, Adolfo Montejo Navas tem um trabalho situado na fronteira imagem/objeto/palavra/livro/poesia visual e apresenta, também, uma consistente trajetória como crítico de arte e curador independente.

Entre a Fazenda e o Arranhacéu

Entre a Fazenda e o Arranhacéu

Entre a Fazenda e o Arranha-Céu, 2014 Mostra em torno da relação cidade-campo, realizada na Fazenda São Luiz da Boa Sorte, Vassouras (RJ). Participaram consagrados artistas visuais contemporâneos brasileiros, que apresentaram obras em diversas linguagens e suportes, tais como, a vídeoarte, videoinstalação, instalação, arte sonora, escultura, performance, grafite e poesia visual. Fazenda São Luiz da Boa Sorte-RJ

Eduardo Kac

Eduardo Kac

Poesia Visual [1982 – 1999], 2014 Pioneiro da poesia digital no Brasil, Eduardo Kac mostra trabalhos experimentais que desenvolveu no nos anos 80. São poemas que, em movimento, procuram lembrar a lógica de um ser vivo. Cada poema dialoga com o tempo da pessoa e provoca leituras subjetivas a partir de vivências diferenciadas. Eduardo Kac, desde muito jovem, se interessou por novas e surpreendentes linguagens. Oi Futuro Ipanema - RJ

Thales Leite

Thales Leite

Área 91, 2014 Espaçonaves abandonadas em galpões, durante a noite se transformam em atração para mais de 10 mil pessoas. Essas são as aparelhagens de tecnobrega, movimento musical originado em Belém do Pará, O recorte da série está em identificar elementos da estética dos filmes de ficção científica que ajudam a despertar nos frequentadores das festas de aparelhagem o fascínio pelo fantástico. Oi Futuro Ipanema - RJ.

Trocas Contemporâneas

Trocas Contemporâneas

Interações Artísticas Regionais, 2013 Premiado pelo Programa Rede Nacional Funarte, o projeto promoveu em todo o território nacional um edital, obtendo 103 inscrições, com a premiação de 15 obras, entre vídeos e intervenções urbanas. O foco foi a promoção de intercâmbios entre artistas de diferentes regiões brasileiras. Gerou-se, como produtos pelo projeto, um catálogo e um documentários. Todas as regiões do Brasil. FUNARTE

Marcia X

Marcia X

Marcia X Arquivo X, 2013 Mostra patrocinada pela FUNARTE/MINC [Fundo Nacional da Cultura], traz um panorama da produção de Marcia X, como instalações, objetos, fotogramas, desenhos, performances, documentos, além do acervo fotográfico e de vídeos diversos. No âmbito da mostra, aconteceram debates e editou-se um livro completo sobre a artista. Foi também o ponto de partida para a doação do acervo de Marcia X para o MAM-Rio. MAM-RJ

André Vallias

André Vallias

Totem, 2013 Poema construído a partir dos nomes de 224 povos indígenas que vivem no Brasil. Obra inspirada pela campanha "sou guarani-kaiowá" que se disseminou nas redes sociais em 2012. "Totem" foi concebido por André Vallias para ser reproduzido no chão do centro cultural Oi Futuro Ipanema, em um um totem multimídia e uma vitrine com informações sobre as 224 etnias. Oi Futuro Ipanema - RJ.

Luciano Figueiredo

Luciano Figueiredo

“Fabri Fabulosi” e “Imagem/legenda: um cine romance”, 2013 O artista apresenta duas obras: “Fabri Fabulosi” (2009), instalação em fotomontagem, inspirada no famoso livro “A Arte Abstrata”, de Michel Seuphor” e “Imagem/Legenda: um cine romance” (2005-2013), constituída de painéis fotográficos com imagens abstratas e textos extraídos da coleção de diálogos de filmes. Oi Futuro Ipanema-RJ

Transperformance 2

Transperformance 2

Inventário dos Gestos, 2012 Participação de cerca de 20 artistas nacionais e estrangeiros, cujas obras estão nas fronteiras da dança, música, teatro e poesia. Projeto composto por quatro conjuntos: "pequenos gestos”, "pequenos grandes gestos”, “gestos extremos” e “quase gestos”. Eles formam o “Inventário de Gestos”. OcupaU o prédio do Oi Futuro e outros espaços urbanos. Oi Futuro Flamengo-RJ.

Lucio Agra

Lucio Agra

O Livro e o Mar Infindáveis, 2012 “O Livro e o Mar Infindáveis”:  homenagem a  Mário Peixoto, diretor do filme “Limite”, obra prima do cinema. Na inauguração da exposição, o artista incorporou  a filosofia multimeios do projeto Poesia Visual, fazendo não só uma performance da praia ao Oi Futuro Ipanema, como projetando o seu poema na fachada do prédio do Centro Cultural. Oi Futuro Ipanema-RJ

Bill Lundberg

Bill Lundberg

2012 A retrospectiva sobre o americano Bill Lundberg, pioneiro no campo de filme/vídeo instalações, foi a mais completa já realizada. Conhecido como "o mago do coração humano", Bill tem a projeção de vídeos e filmes como foco de sua investigação. No campo da crítica de arte, seu trabalho foi definido como "filme-escultura", termo cunhado pelo britânico Guy Brett. Oi Futuro Flamengo-RJ

Regina Vater

Regina Vater

Quatro Ecologias, 2012 Regina Vater exibe trabalhos produzidos nos últimos 40 anos, através de suportes, incluindo, fotografia, filme, vídeo, instalação e uma obra gráfica experimental que inclui livro de artista, arte postal e poesia visual.  A exposição contou com obras consagradas, como LuxoLixo, realizada com a colaboração de Hélio Oiticica. Oi Futuro Flamengo-RJ

Ema M

Ema M

Exposição composta por um conjunto de livros-objeto e vitrines, que os enclausuram e que dinamizam o espaço como se fossem pequenos bichos a se moverem. Margarida Prieta (Ema M), possui como interesse de investigação considerar a linguagem plástica enquanto texto escrito (i) legível a par, ou em simultâneo, com a figuração pictórica. É na relação entre textual e figural que se desenvolvem as mais recentes exposições. Oi Futuro Ipanema-RJ.

Ana Vitória Mussi

Ana Vitória Mussi

Bang, 2012 "Bang" é uma instalação em vídeo e computação, composta por imagens de filmes da 2ª Guerra Mundial e imagens da ocupação do Complexo do Alemão, quando da implantação da UPP. Trata-se de uma reflexão sobre a espetacularização da violência. As imagens fazem uma ligação entre a solidão da visão e a sociedade do espetáculo. Oi Futuro Flamenfo-RJ

Omar Khouri e Paulo Miranda

Omar Khouri e Paulo Miranda

5 Correções e Algumas Facturas, 2012 Paulo Miranda e Omar Khouri possuem atuação expressiva como editores e veiculando os seus trabalhos em publicações coletivas. Omar Khouri, fundador da revista Artéria, tem acompanhado de perto a trajetória dos principais nomes de nosso Concretismo. A exposição mostra trabalhos individuais dos artistas, realizados em múltiplos suportes. Oi Futuro Ipanema-RJ

Transperformance

Transperformance

Corpo, cidade, política e tecnologia, 2011 Festival Internacional de Performance com ocupações, intervenções e projeções urbanas. Eixos: Performance, cidade, Cinema/Imagem. Performance, Cidade, Palavra. Performance, Corpo, Cidade. Contou com a participação de cerca de 40 artistas brasileiros e estrangeiros que apresentaram ações performativas em vários espaços espalhados pela cidade do Rio de Janeiro. Oi Futuro Flamengo-RJ

Wlademir Dias-Pino

Wlademir Dias-Pino

Poemas Matemáticos, 2011 Wlademir Dias-Pino se constitui em um dos principais nome do Poema Processo, movimento de vanguarda surgido em 1967, no Rio de Janeiro. A exposição marcou o lançamento de 700 novos poemas apresentados através de projeções em vídeo na fachada do centro cultural. A obra revolucionária de Wlademir Dias-Pino contribuiu para a construção de novos paradigmas na poesia brasileira. Oi Futuro Ipanema-RJ.

Xico Chaves

Xico Chaves

Órbita – Poética – Xico Chaves, 2011 A exposição apresentou um recorte da produção do artista Xico Chaves, no transcurso de 40 anos de atividades no campo das artes visuais, música e poesia. O principal segmento se deu através da projeção de diversos poemas do artista que se movimentavam no espaço expositivo através de computação gráfica. O projeto resgatou material pertencente ao artista, como K7, filmes S8, dentre outros. Oi Futuro Flamengo - RJ

Alberto Pucheu

Alberto Pucheu

Palavras, 2011 A exposição contou com obras multimídia do poeta, envolvendo projeções de vídeo na fachada do centro cultural e na galeria do Oi futuro Ipanema. Alberto Pucheu é poeta e ensaísta brasileiro, Professor de Teoria Literária do Departamento e do Programa de Pós-Graduação de Ciência da Literatura da Faculdade de Letras da UFRJ. OI Futuro Ipanema-RJ

Helena Trindade

Helena Trindade

Letra, 2011 Helena Trindade participou do Poesia Visual com a obra multimídia "Letra", envolvendo projeções, áudio e poemas em diversos formatos, exibidos em suportes como a fachada do centro cultural, vitrine, piso e galeria. O projeto Poesia Visual possui como foco exibir repertórios que se encontram na fronteira entre as artes visuais e a poesia. Oi Futuro Ipanema-RJ.

Mostra Vide Urbe

Mostra Vide Urbe

Mostra urbana de videoarte, 2011 Mostra itinerante totalmente dedicada à videoarte em espaços públicos no Rio de Janeiro. O projeto, além de poetizar novas topografias possíveis para a projeção do imaginário videográfico da arte contemporânea, possibilitou um contato direto com o público em geral, além de incluir jovens de comunidades populares através das oficinas de vídeo ao vivo. Diversos bairros do Rio de Janeiro.

Antonio Cicero

Antonio Cicero

Minos, 2011 Em "Minos", o projeto expositivo foi composto por palavras de um poema do artista distribuídas por vários espaços do Oi Futuro Ipanema, bem como por imagens de um vídeo gravado com o artista, que foram projetadas na galeria do centro cultural. Na abertura da exposição um performer com cabeça de minotauro trafegava por entre os convidados. Oi Futuro Ipanema - RJ

Tadeu Jungle

Tadeu Jungle

Flecha, 2011 Tadeu Jungle foi um dos precursores da arte com vídeo no Brasil, ao criar, juntamente com Walter Silveira, Ney Marcondes e Paulo Priolli, o TVDO. Na década de 80 torna-se um dos líderes no movimento de videoarte no Brasil. Em Flecha, além de ocupar a vitrine do Oi Futuro Ipanema, realiza, na praia de Ipanema, uma performance com centenas de balões. Oi Futuro Ipanema-RJ

Ferreira Gullar - Formigueiro

Ferreira Gullar - Formigueiro

O Formigueiro, 2011 O Formigueiro foi escrito por Ferreira Gullar em 1955. No Oi Futuro Ipanema o poema foi transcrito para a vitrine situada no térreo do centro cultural, se desdobrando para o piso e fachada do prédio, onde foram fixadas, através de adesivos, formigas gigantes. Gullar compareceu a abertura da exposição com o neto Matheus. Oi Futuro Ipanema-RJ.

Roberto Correa dos Santos

Roberto Correa dos Santos

Últimas Notas Sobre o Grande Vidro, 2010 Obra envolvendo áudio e poemas em pequenos/grandes formatos. Ocupando a vitrine e o piso situados no térreo do Oi Futuro Ipanema, o trabalho é uma referência ao “Grande Vidro  ou A Noiva Despida por Seus Celibatários” de Duchamp. Roberto Correa dos Santos é professor Associado Efetivo de Estética e de Teoria da Arte nos Programas de Graduação e de Pós-Graduação do Instituto de Artes da UERJ (desde 2004). Oi Futuro Ipanema-RJ

Arte 24 Horas

Arte 24 Horas

2010 Projeto que aconteceu no Pier da Praça Mauá, no transcurso de 24 horas ininterruptas. Contou com a participação de 38 artistas visuais que se apresentaram, alternadamente, através de performances, instalações e projeções em grandes formatos, dentre outras linguagens. Foram ministradas também oficinas de artes gratuitas. Algumas obras foram pensadas especificamente para o evento, como a Kombi ColorBar, criada pelo Opavivará. Oi Futuro Ipanema-RJ

CONECTE-SE

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon

Fase 10 Produções Artísticas e Editora Ltda EPP

Rua Evaristo da Veiga, 35 / sala 1008 

  Rio de Janeiro - RJ - Brasil  Cep. 20031-040

CNPJ: 40.255.762/0001-53

Tel/whatsapp: 21-991375591

© 2020 todos os direitos reservados